New England Soccer Today

Marcar çedo, depois defender

Photo: Kari Heistad

FOXBOROUGH, Mass. – Saber defender tambem faz parte de um jogo de futebol, mas defender cause 80 minutos é obra, foi o que aconteçeu no passado sabado no estádio Gillette.

É que os visitantes aos 8 minutos chegaram ao golo, uma bola perdida muito perto da area do Revolution, com Danny Koevermans a meter em Luis Silva e este a rematar cruzado fora do alcançe do guarda redes Bobby Shuttleworth.

Mas o Revolution ainda tinha 82 minutos para dar a volta, é que no ultimo encontro entre estas duas equipas o Revolution esteve a perder por dois golos de diferença e nos ultimos minutos consegui um empate.

E ficamos na expetativa para ver até que ponto esta equipa comandada por Jay Heaps ia responder a este resultado negativo.

Na resposta o Revolution cause marcava , mas Saer Sene demorou muito o remate, e quando o fez e já com pouco angulo e o guarda redes defendeu para canto.

É que o guarda redes Milos Kocic ia ser o homen do jogo pois defendeu tudo o que a equipa da casa rematou á baliza.

E a equipa da casa senti em demasia o golo sofrido, o meio campo práticamento não funçionava, e Benny Feilhaber não açertava nos passes, e o meio campo sentia a falta do seu capitão Shalrie Joseph, que veio a entrar pouco depois, mas para central já que o çentral Stephen McCarth se lesionou.

E nos contra ataques os forasteiros iam criando perigo, desta feita foi Ryan Johnson que se isolou e obrigou o guarda redes do Revolution a defesa apertada.

Ryan Johnson um jovem nascido na Jamaica, mas criado não muito longe do estádio Gillete, atuava perante os seus familiars e amigos,e não cria desfraudar os quantos que se deslocaram ao estádio para o ver jogar.

E o Revolution pouco ia fazendo para dar a volta aos aconteçimentos, foi talvez os piores 45 minutos do Revolution esta temporada no seu terreno.

E chegariamos ao intervalo com a equipa forasteira na frente do marcador,e com alguma justiça, foi a equipa que esteve menos mal, a equipa da casa esteve ireconheçivel, muitos passes erados, não conseguiram uma jogada com prinçipio meio e fim, mau demais para ser verdade.

No segundo tempo o Revolution esteve muito melhor, mas para isso contribui a subida de Shalrie Joseph para o meio campo, e a equipa da casa passou a jogar num 3x5x2.

Mas tambem os visitantes contribuiram para tal cresçimento da equipa da casa que passaram a jogar num 4x5x1, e só espreitavam o contra ataque, e mesmo assim não faziam subir muita gente.

Uma vitória fora de portas é sempre muito importante, e na situação em que o Toronto FC se encontra ainda mais importante seria conseguir sair de Foxboro com os trez pontos na bagagem.

E o Revolution começou a apertar o cerco á baliza de Milos Kocic, mas felo sempre pelo çentro do terreno com muito triangulações, e ai a dificuldade da equipa da casa criar situações de golo.

Aos 49 minutos foi a vez de Lee Nguyen tentar a sua sorte com um remate cruzado mas a bola não levou a melhor direção, logo de seguida fo Benny Feilhaber que ao reçeber um passé de Shalrie Joseph rematou ás malhas laterais.

E aos 60 minutos de jogo Saer Sene obrigou Milos Kocic a boa defesa para canto com os pés, e no contra ataque o Toronto cause marcava, Torsten Frings mete a bola nas costas da defensiva da equipa da casa e Ryan Johnson obriga Boby Shutleworth a boa defesa.

O Revolution tudo fazia para chegar á igualdade, mas so que na baliza estava um inspirado guarda redes da Servia, Milos Kocic estava intransponivel.

Mas ainda antes do apito final o guarda redes do Toronto ia fazer mais duas grandes defesas, a primeira a remate de Saer Sene, e a segunda a remate de Lee Nguyen.

O Revolution pelo que fez na segunda metade do jogo não mereçia a derrota, pelo menos o empate seria o resultado mais çerto, mas os comandados de Jay Heaps só jogaram na segunda parte, e a primeiro foi simplemento a pior da época.

Quanto á vitória do Toronto FC tambem tem o seu mérito, porque saber defender faz parte de um jogo de futebol, e teve no seu guarda redes Milos Kocic o seu melhor elemento, mas Ryan Johnson foi sempre uma dores de cabeça para toda a defensiva do Revolution.

O Revolution volta a jogar já esta quarta feira em Montreal pelas 8 horas da noite frente ao Montreal Impact, e no sabado em Kansas City frente ao Sporting Kansas City, e poderá ver estes dois jogos no canal de televisão Comcast Soccer Net.

New England Revolution: Bobby Shuttleworth, Chris Tierney, A.J. Soares, Stephen McCarthy (Shalrie Joseph 6), Kevin Alston, Lee Nguyen, Clyde Simms ©, Benny Feilhaber, Fernando Cardenas (Diego Fagundez 72), Blake Brettschneider (Jerry Bengtson 46), Saer Sene

Toronto FC: Milos Kocic, Doneil Henry, Richard Eckersley, Logan Emory, Ashtone Morgan, Reggie Lambe (Aaron Maund 69) Terry Dunfield, Torsten Frings ©,Luis Silva (Matt Stinson 90), Danny Koevermans (Andrew Wiedeman 41) Ryan Johnson

4 Comments

  1. sherkhan

    July 17, 2012 at 9:58 am

    how about a translation please

  2. Brian O'Connell

    July 17, 2012 at 11:06 am

    @sherkhan,
    It’s a match report from Sunday’s Revs-TFC game. For a translation, try this:

    http://www.microsofttranslator.com/BV.aspx?ref=IE8Activity&a=http%3A%2F%2Fnesoccertoday.com%2F%3Fp%3D13780

    For our matcher in English, check out Sean’s write-up here:

    http://nesoccertoday.com/?p=13746

  3. Chris B

    July 17, 2012 at 1:04 pm

    Pretty cool of you guys to reach out to the Portuguese speaking community (although I don’t speak Portuguese)!

  4. Brian O'Connell

    July 17, 2012 at 3:00 pm

    Thanks, Chris! We’re always looking for ways to reach out to all of our readers.

Leave a Reply to Chris B Cancel reply