New England Soccer Today

O jogo Revolution em Português: #NEvNY

Photo credit: Chris Aduama/aduamaphotography.com

Photo credit: Chris Aduama/aduamaphotography.com

NE REVOLUTION—2—NY RED BULLS—1

NEM SEMPRE QUEM JOGA MELHOR GANHA,,,,

A realidade e esta, quem joga melhor nem sempre ganha, mas esta sempre mais perto de ganhar,mas nao foi o que aconteceu este fim de semana no estádio Gillette.

A verdade foi que a equipa visitante foi bem melhor do que o “nosso” Revolution, mas ganha quem marca, e foi o Revolutiom que marcou dois contra um dos Red Bulls.

E o Revolution entrou práticamento a ganhar e foi logo aos 9 minutos que a equipa da casa chegou ao golo, cruzamento de London Woodberry e Charlie Davies de cabeça a bater o guarda redes dos Red Bulls.

Nada podia fazer o guarda redes Luis Robles pois foi um cruzamento muito tenso e o remate de cabeca nao dei as minimas hipoteses ao guardião do visitantes.

Enquanto uma equipa procurava o golo a outra no primeiro remate que fáz chega ao golo. Que nada tinha feito até á altura para que se pensasse que seria o Revolution a primeira equipa a chegar ao golo.

Mas a partir do golo a equipa visitante aumentou o seu volume de jogo, sobre o comando do brasileiro Filipe tudo levava a crer que o Red Bull chegaria ao golo do empate mais çedo ou mais tarde.

E o Red Bulls era a unica equipa do MLS que ainda nao tinha conheçido o sabor amargo da derrota, e os seus jogadores não estariam com meias medidas, e comessaram a pressionar cada vez mais.

E aos 38 minutos de jogo o Red Bulls teve nos pés do seu ponta de lança a melhor oportunidade de chegar ao empate, quando a defesa do Revolution ao tentar sair com a bola jogada, perde a bola para Mike Grella que fez o mais difiçil a mandar a bola por çima da barra.

Chegariamos oa tempo de descanso com o Revolution na frente do marcador, mas era um resultado enganador, porque foi o Red Bulls a melhor equipa durante toda a primeira metade do jogo.

Logo no abrir da segunda metate o Revolution que veio com outra disposição para a segunda parte, teve nos pés de Teal Bundury o segundo golo, mas este não aproveitou esta oferta da defesa dos Red Bulls.

Mas aos 60 minutos de jogo e na melhor jogada do jogo o Revolution chega ao 2-0, com a bola a passar por Bunbury, Caldweel e Lee Nguyen a meter para a frente da baliza e Juan Agudelo a fuzilar a baliza de Luis Robles.

Estava feito o segundo golo do jogo, e para a e quipa da casa, mas a equipa que ainda não havia perdido nesta edição do MLS não estava pelo ajustes, e foi á procura do golo que ainda pudesse chegar á igualdade.

E quando Sacha Kljestan reduzi para 1-2 aos 73 minutos de jogo tudo levava a crer que ainda haveria tempo para chegar a igualdade, mas uma alteração operada pelo treinador Jay Heaps mudou por complete o çenário do jogo.

O treinador fez sair Kelyn Rowe que nada fez nos 65 minutos que esteve em campo, e fez entrar Jose Gonçalves para o çentro da defesa, e fez subir para o meio campo Jermaine Jones, ai sim o Revolution mudou para melhor.

A partir desta modificação o s comandados de Jay Heaps deram outro rumo nesta partida, e o meio campo do Revolution começou a tomar conta do jogo, graças á criatividade de Jones que começou a manobrar todo o jogo da equipa da casa.

A verdade é esta, o resultado mais justo seria um empate, e o justo vencedor seria a equipa visitante, mas como no resultado de um jogo de futebol não á justiça ganhou a equipa que mais golos marcou.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *